Mudanças

terça-feira, 27 de dezembro de 2011


Não sei dizer se as amo, mas com certeza não as odeio!
Para abrirmos algumas portas em nossas vidas, precisamos fechar outras e isso faz da mudança um processo doloroso, doloroso, porém necessário! O tempo passa, as pessoas mudam... E graças a Deus! Não somos paredes, somos vivos, precisamos mudar, evoluir, AMADURECER! Nem sempre é fácil aceitar coisas novas, porém mais difícil seria uma mesma vida para sempre. Tem gente que se acostuma em ser infeliz, deixa de lutar pela vida, pelos sonhos. Esquecem que por mais longa que seja a estrada andada sempre há tempo de (re)começar, sempre há tempo de por um ponto final aonde precisa ser posto, sempre há tempo de ser feliz! Tenha medo, mas não deixe que ele te impeça de prosseguir. Sinta-se inseguro, chore, sofra um pouco, mas mude. Aceite as mudanças e mais do que isso FAÇA as mudanças que precisam ser feitas.

**


"É incrível como tem certas coisas que sempre nos faz chorar:

O capítulo final de alguma coisa. Você pode não ter assistido, nem acompanhado, nem saber da história. Mas, você chora no último capítulo é inevitável.


O fechar de um livro quando você o termina. Aquela sensação de não poder mais encontrar com aqueles personagens, de ver a história com um fim.


A mudança. Mudar qualquer coisa. A adaptação da mudança te faz recordar a todo momento o antigo e te fez sentir saudades. Boas ou ruins, mas saudades.


O coração. Os sentimentos, sempre te fazem chorar. A palavra não dita, o arrependimento, o inicio, o término, as noites em claro. Tudo, sempre faz as lágrimas escorrerem pelo rosto. Ou, em muitos casos, ficarem presas na garganta, causando aquele gostinho amargo, uma sensação de falta de ar, abafando um grito e deixando-nos com uma imensa dor de cabeça depois disso.”


beijos :*

Amor pra recomeçar

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Eu te desejo
Não parar tão cedo
Pois toda idade tem
Prazer e medo...
E com os que erram
Feio e bastante
Que você consiga
Ser tolerante...
Quando você ficar triste
Que seja por um dia
E não o ano inteiro
E que você descubra
Que rir é bom
Mas que rir de tudo
É desespero...
Desejo!
Que você tenha a quem amar
E quando estiver bem cansado
Ainda, exista amor
Prá recomeçar
Prá recomeçar...
Eu te desejo muitos amigos
Mas que em um
Você possa confiar
E que tenha até
Inimigos
Prá você não deixar
De duvidar...
Eu desejo!
Que você ganhe dinheiro
Pois é preciso
Viver também
E que você diga a ele
Pelo menos uma vez
Quem é mesmo
O dono de quem...

Amor pra recomeçar - Frejat

:**

Domingo

domingo, 13 de novembro de 2011
Quando era criança, lembro-me bem da sensação horrível que sentia aos domingos à noite, para ser mais exata: quando começava o Fantástico! Era uma mistura de tristeza, solidão, medo e mimimi. (sabecomoé eu também tinha outros problemas, mas deixemos para outro post). Porém desde que comecei a fazer crisma e a ter uma vida mais ativa na igreja, principalmente aos domingos, comecei a esperar por ele durante toda a semana. E como eu só estudava na parte da manhã, a segunda-feira deixou de ser um problema já que eu aproveitava o domingo e depois qualquer coisa era só faltar na segunda (não façam isso). E foi assim durante muito tempo. Logo, veio o grupo de jovens e daí todos já sabem! Hoje em dia, não tenho escola, mas em compensação tenho trabalho que é ainda pior, acreditem! Mas ainda sim, eu amo domingos! Porque muitas vezes consigo viver nele o que não vivo nos outros seis dias da semana! E hoje acordando cedo, percebo o quanto esse dia é especial e lindo, mesmo com um tempo fechado digno de São Paulo... é lindo e isso me dá ainda mais certeza que domingo é o dia do Senhor! Estou concluindo que é um crime acordar tarde e perder tanto tempo de meditação, de oração, de comunhão, tempo de estar com a família, de estar olhando aonde estão os jovens sumidos do A.R., de estar vivendo!

 
Feliz domingo, pra os que entendem do que estou falando!

 
;***

Quase sem querer

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Tenho andado distraído,
Impaciente e indeciso
E ainda estou confuso,
Só que agora é diferente:
Sou tão tranquilo e tão contente.
Quantas chances desperdicei,
Quando o que eu mais queria
Era provar pra todo o mundo
Que eu não precisava
Provar nada pra ninguém.
Me fiz em mil pedaços
Pra você juntar
E queria sempre achar
Explicação pro que eu sentia.
Como um anjo caído
Fiz questão de esquecer
Que mentir pra si mesmo
É sempre a pior mentira,
Mas não sou mais
Tão criança a ponto de saber tudo.
Já não me preocupo se eu não sei por que.
Às vezes, o que eu vejo, quase ninguém vê
E eu sei que você sabe, quase sem querer
Que eu vejo o mesmo que você.
Tão correto e tão bonito
O infinito é realmente
Um dos deuses mais lindos!
Sei que, às vezes, uso
Palavras repetidas,
Mas quais são as palavras
Que nunca são ditas?
Me disseram que você
Estava chorando

Quase Sem Querer- Legião Urbana

Clamando por milagres

terça-feira, 4 de outubro de 2011
A presença de Deus em nossas vidas, é o que podemos pedir de melhor!


O medo se vai, a insegurança e tantas outras paranóias que vamos criando em nossas mentes. E eu já não sei mais dizer ao certo quantas vezes passei por isso, mas de uma coisa tenho certeza, estou apanhando pra aprender! Mesmo não sabendo o que se passa comigo, eu sei que independente do que seja, Deus sempre vai estar ao meu lado pra me auxiliar. E eu me nego a isso tantas vezes. Nego-me a pedir, a aceitar a me entregar, só complicando ainda mais as coisas. E Deus mais uma vez com sua fonte de paciência inacabável não desistiu de mim, surpreendendo-me de uma forma mágica! Não consigo descrever o quão maravilhoso é ser instrumento que se deixa conduzir pelo Espírito Santo de Deus. São poucas as certezas que tenho na minha vida, porém essa com certeza é uma delas: Domingo o E.S. me usou para manifestar a Tua palavra, a Tua graça em meu grupo de jovens (A.R.). E isso não tem preço. Valeu à pena toda a tribulação, todo desespero, todo choro, enfim todas as coisas que senti. Valeu a pena!


E se essa for a Tua vontade, Senhor, para um novo começo em minha vida espiritual, Eis me aqui! Com meus medos, inseguranças, atrapalhadas e tantos outros defeitos, mas Eis me aqui clamando pelos Teus milagres!




P.S. muito, mas muuuuuito feliz! Te amo Senhor!!!

Verdade acabei sentindo cada dia igual ♪

sábado, 1 de outubro de 2011
"E eu podia dizer mais... mas será que diria algo que você, o universo e todo mundo que me cerca ainda não saiba?

É que dizer às vezes não faz diferença nenhuma, então a gente cala. Eu calo. Eu emudeço.
Mas o sentimento? Ah, o sentimento... este continua inteirinho e ensurdecedoramente aqui."

Ela, continua me lendo!


Ao som de Confesso-Ana Carolina

Ame o que é seu

quarta-feira, 7 de setembro de 2011
"Sempre que houver escolha, haverá dúvida..." - Emily Giffin

Nessas férias, fui a uma livraria comprar algum caderno/apostila que me auxiliasse nos estudos para o enem 2011. Aí enquanto procurava, passei pela parte de ficção e então a capa feminina de “Ame o que é seu” me chamou a atenção, seguido de seu título e por fim seu prefácio. Decidi que iria comprá-lo, mesmo dando uma olhada em tantos outros livros, esse definitivamente tinha despertado meu interesse.



Poderia dizer que a história trata-se de um típico romance bem “mulherzinha” (embora realmente seja), mas pra mim acabou significando bem mais que isso! Talvez por trazer a mensagem que na vida sempre temos escolhas a fazer, sempre vamos ter caminhos a optar ... e isso não é nada simples, para a Ellen, para o Léo, para mim...


(atenção se você tem algum interesse em ler o livro a seguir tem um pequeno spoiler)


No final fiquei com uma leve decepção por Ellen não ficar com Léo. Embora eu seja totalmente a favor da construção de uma família com mãe, pai e filhos... Eu sei que talvez seja por causa da minha idade, ou um pouco também por causas das minhas idealizações de felicidade que ainda não estão totalmente amadurecidas.


Mas aquilo era só uma história... E nada mais que o próprio caminho dela me fez querer isso. Porém o Andy (o marido perfeito) no final me surpreendeu quando viaja a New York para encontrar com a Ellen... e daí comecei ver que realmente tinha sido o melhor ela se decidir por ele! Que não vale a pena arriscar tudo, por algo que não é certo! Só que não consigo acreditar que Léo era uma mera paixão que voltou por empolgação ou algo do gênero. O livro deixa claro em vários momentos que era mais que isso!

 
Esse post não é bem uma indicação de leitura, estou fazendo ele mais por mim mesma. Por que me encantei com a história e diferentemente da maioria dos outros livros, ele me prendeu de uma forma que não sei explicar. Tenho certa dificuldade de terminar a leitura de livros. Não porque eu não goste de ler, mas sempre quando estou chegando próximo ao fim, eu simplesmente deixo o livro de molho na estante e não o termino nunca. Não, isso não é superstição ou coisa parecida. Eu simplesmente paro de ler e não sei explicar oporquê da falta de interesse!


“Ame o que é seu” não me deixou espaço nem pra pensar em parar de lê-lo, qualquer tempo vago que eu tivesse eu dava continuidade na leitura, dormia todos os dias com ele ao meu lado, troquei a internet, troquei a tv (e quase troquei o Fá tbm) rs.É engraçado e chega até ser bobo, era só um livro, mas que acabou se tornando um amigo! Que me fazia companhia, me emocionava, me deixava alegre, e me fazia refletir sobre algumas coisas da vida.

E o ponto chave do livro, é de fato amar o que é seu! Muitas vezes na vida nos pegamos pensando em como teria sido se tivéssemos seguido outro caminho e acabamos sentindo nostalgia do que não vivemos. É que de verdade quando idealizamos as coisas são bem mais bonitas e seguem o que a nossa imaginação quer. Agora quando vivemos é de verdade, é real! E é mais seguro/certo amar o que é real!

E finalizo com:

“Obrigada... sinto muito... Vou te amar pra sempre”.
(última frase do livro)



Picos de alegria

terça-feira, 6 de setembro de 2011
Eu tenho o que chamo de picos de alegria! Que acontece mais ou menos assim: de repente no meio do trabalho, em um dia normal toca uma música que eu adoro, daí me sinto tão bem, e tudo o que eu vir a pensar durantes uns 3 minutos (sim, durantes 3 minutos, por isso chamo apenas de “picos”) será cheio de esperança, alegria, positividade e balões azuis! (uma vibe muito Smurfs *-*)
E para especificar eu digo que agora pouco, tocou a música “Acima do Sol” do Skank e eu senti uma ansiedade boa, daquela que a gente só sente às 16 horas de uma sexta-feira com feriado prolongado de segunda + terça! *UOU* Incríble... E também lembrei que tenho um churrasco com colegas hoje à noite. E calma aí, amanhã é feriado (ok, feriado ordinário em plena quarta-feira bloqueado todas as possibilidade de emenda, porém feriado é feriado! :D).
Esses são alguns motivos que poderiam me fazer ficar toda alegrinha sem necessariamente ter que ouvir uma música pra isso. Além do mais a música já acabou, e os motivos ainda estão por vir.
Agora alguém faz o favor de explicar isso para o meu querido cérebro! A minha vontade de ir ao churrasco em uma escala de 1 a 10 foi reduzida pra 3 e outros sentimentos chatos e melancólicos voltaram a tomar conta de mim no lugar
Pra que serve esses raios de picos de alegrias, se a vida não é feita só de música que gostamos? Temos que encarar aquilo que não gostamos e o pior aquilo que nem sabemos lidar...
A vida e suas músicas...
E quer saber? Que se dane! Nem que por hoje eu tenha que ouvir mais de dez vezes:


"[...]Tão fácil perceber
Que a sorte escolheu você
E você cego, nem nota
Quando tudo ainda é nada
Quando o dia é madrugada
Você gastou sua cota...
Eu não posso te ajudar
Esse caminho não há outro
Que por você faça
Eu queria insistir
Mas o caminho só existe
Quando você passa...
Uh! Uh! Uh! Uh! Uh!
Uh! Uh! Uh! Uh! Uh!
Quando muito ainda é pouco
Você quer infantil e louco
Um sol acima do sol
Mas quando sempre
É sempre nunca
Quando ao lado ainda
É muito mais longe
Que qualquer lugar...
Um dia ela já vai
Achar o cara que lhe queira
Como você não quis fazer
Sim, eu sei que ela só vai
Achar alguém prá vida inteira
Como você não quis..."

:*

um verso, uma música ...

quinta-feira, 18 de agosto de 2011








"As vezes ouço o vento passar. E só de ouvir passar o vento, vale a pena ter nascido!"  Fernando Pessoa






Vamos de Zélia Ducan - nada melhor, né?!


Enquanto Durmo♪♫


Muitas perguntas que afundas de respostas
Não afastam minhas duvidas
Me afogo longe de mim
Não me salvo porque não me acho
Não me acalmo porque não me vejo
Percebo até, mas desaconselho


Espero a chuva cair
Na minha casa, no meu rosto
Nas minhas costas largas
Espero a chuva cair
Nas minhas costas largas
Que afagas enquanto durmo,
Enquanto durmo, enquanto durmo...


De longe parece mais fácil,
Frágil é se aproximar
Mas eu chego, eu cobro
Eu dobro teus conselhos


Não me salvo porque não me acho
Não me acalmo porque não me vejo
Percebo até, mas desaconselho


:*

Maluquices, fé e etc.

sábado, 13 de agosto de 2011

Tô me sentindo vazia, e quando tento explicar sobre, tenho vontade de rir.

Rir, porque realmente parece maluquice!

Rir, pra esconder que talvez, eu queira mesmo chorar...

Nadar, nadar e morrer na praia! Ou então eu esteja mesmo no lugar errado, e só esteja insistindo em um erro!

Uma certeza: A vida seria muito mais fácil se já tivesse um roteiro, de aonde e como seguir! Ou talvez o melhor mesmo fosse, como sentir e deixar de sentir... ou sei lá o que...

Eu realmente ando meio pirada...

É que lá fora os carros continuam passando, assim como as horas, as pessoas, os momentos, como tudo realmente deve passar. Só que na minha cabeça a sensação é que elas não andam, estacionaram...

**
Escrever continua sendo a melhor forma de me expressar! De uma forma de outra eu sei que parecerei confusa, mas ao falar eu temo um retorno, eu temo olhos, eu temo o outro... Escrevendo eu apenas me livro do que está me sufocando, sem ter que parecer um doida, procurando palavras, para não parecer tão doida assim!
**
De qualquer maneira:
Obrigada Senhor, pela experiência de hoje! Obrigada por também me escolher, mesmo em meio as minhas fraquezas! E sobretudo, obrigada por eu poder EVANGELIZAR!
:*


Me Revelar

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Tudo aqui!
Quer me revelar
Minha letra
Minha roupa
Meu paladar
O que eu não digo
O que eu afirmo
Onde eu gosto de ficar
Quando amanheço
Quando me esqueço
Quando morro de medo do mar...
Tudo aqui!
Quer me revelar
Unhas roídas
Ausências, visitas
Cores na sala de estar...
O que eu procuro
O que eu rejeito
O que eu nunca vou recusar
Tudo em mim quer me revelar...
Tudo em mim!
Quer me revelar
Meu grito, meu beijo
Meu jeito de desejar
O que me preocupa
O que me ajuda
O que eu escolho prá amar
Quando amanheço
Quando me esqueço
Quando morro de medo do mar

Me Revelar - Zélia Ducan

Estradas...

sexta-feira, 1 de julho de 2011


Eu gosto tanto de estradas e a da sensação de felicidade que me dá quando estou em uma. Sei que parece besteira, mas é como se eu estivesse indo de encontro a tudo o que espero! Gosto de estar me distanciando de tudo e de ter um longo caminho pela frente, caminho que já está trilhado, já é certo, é só seguir...

Talvez seja pela vontade que tenho de largar tudo e correr atrás do que realmente quero, mas como não sei o que quero, continuo na mesmice.
Tenho algo dentro de mim que me leva a uma vontade de busca tão grande. Porém não sei pra qual caminho devo ir. Não sei o que buscar. E isso me frustra! Ter a certeza que quero o infinito, mas não saber como ir. Se eu encontrasse uma canção que dissesse tudo, eu me prenderia nela, como minha própria trilha sonora. Eu saberia por onde devo ir... Saberia o caminho que tenho que seguir e as pessoas que deveria levar comigo.
Olhar a estrada passar, e eu saberia que estaria indo para onde o meu coração manda, buscar o que é meu, fazer acontecer... Viver!

Aonde estou eu?

segunda-feira, 27 de junho de 2011
Passaram-se dois dias, três, quatro, uma semana e parece que eu estava o tempo todo no automático. Sabe o filme “O Click”? Foi bem assim que me senti só que sem o controle pra poder, parar, acelerar, voltar. Fui “vivendo” conforme as pessoas queriam, fui indo aonde me levavam, fazendo o que me pediam, ouvindo o que queriam falar, sendo submissa a todas as exigências e não falando nada, absolutamente nada! É que no final tudo se transforma em dor de cabeça mesmo. Todas as palavras pensadas e não faladas, todo o esforço, toda a vontade de descansar que não foi realizada, tudo isso, no final será apenas dor de cabeça...

E o meu desejo agora é silêncio, é dormir, é pensar, é ficar sozinha. É poder assistir, quem sabe, alguns capítulos dos meus dias e avaliá-los. Refazê-los!

 **


“Eu perco o chão 
Eu não acho as palavras
Eu ando tão triste
Eu ando pela sala
Eu perco a hora
Eu chego no fim
Eu deixo a porta aberta
Eu não moro mais em mim...

Eu perco as chaves de casa
Eu perco o freio
Estou em milhares de cacos
Eu estou ao meio
Onde será
Que você está agora?..."



Adriana Calcanhotto



:*




Ser Cristão...

quinta-feira, 9 de junho de 2011
Ainda me impressiono como é possível pessoas que dizem “terem aceitado Jesus” serem tão arrogantes! Ser cristão não é sinônimo de ser dono da verdade e sim de conhecer a verdade dada pelo Pai. Logo, não temos que nos engrandecer por termos qualquer tipo de conhecimento sobre os ensinamentos deixados pelo Nosso Senhor Jesus Cristo e sim evangelizar humildemente a exemplo dEle.

É ridículo ver como as pessoas se deixam levar por causa de status, de ego...
E acabam menosprezando os que ainda não conheceram a verdade, ou principalmente os que conhecem, mas que não seguem a mesma religião.

Sou católica, e não vou negar que encontro pelo menos um ponto negativo nas outras religiões. (se não, não teria escolhido o catolicismo) Mas isso não quer dizer que sou melhor que um evangélico, um budista, ou um ateu! Muito pelo contrário conheço pessoas que não freqüentam nenhuma igreja e que tem um coração enorme, e conheço pessoas que estão infiltradas na vida religiosas e que continuam secas, ásperas, difíceis de lidar!

 E o que adianta? O que adianta estarmos lendo a bíblia, estarmos ouvindo pregações e participando de formações se isso não nós faz alguém melhor pra Deus e consequentemente para os outros?

Eu amo a minha igreja, mas desejo do fundo do meu coração que as pessoas que não fazem parte dela, sejam salvas e que reconheçam em Cristo a verdadeira luz da vida.

Deus é maior que tudo, maior que a religião e que as divisões que existem no mundo de hoje! Portanto, deixe que Ele mude seu coração. Porque se você se considera cristão e ainda se acha melhor que os outros, acredite: Tem alguma coisa errada na sua caminhada!

Pare, reveja e ore.

:*


b-day

terça-feira, 31 de maio de 2011

E eu que sempre gostei de frio, queria um dia de Sol amanhã!
Queria um sorriso diferente, um céu aberto, coisas bonitas... Naturalmente bonitas!
Vai chegando época de aniversário e parece que vai batendo uma deprê, né? Um sentimento chatinho, uma vontade de ficar sozinha, de se esconder em um potinho ou de ir pra longe, pra bem longe...

Não é tristeza, é só vontade de ficar mais recolhida...

Eu comigo mesma ...



Enfim, amanhã terei 19!

Quem além de Ti?

domingo, 22 de maio de 2011
Posso ficar um tempo sem falar de Ti, posso tentar me esconder, posso tentar calar a Tua voz que insiste em falar em meu coração. Mas sempre chegará um momento em que tudo na minha vida se resumirá em Te adorar! Em abrir a minha boca e dizer o quanto O amo, o quanto eu quero seguir o que tens para mim! Só quem está na luta de ser cristão sabe o quanto é difícil nadar contra a maré e ter que fazer renuncias dia-a-dia. E se a gente não vigia logo se deixa esfriar, se deixa esquecer, se deixa morrer...


Sexta foi o dia em que me vi diante de Ti, e tudo o que eu queria era ter uma nova chance! Tive vontade de deixar muitas coisas pra trás, tive vontade até de apagar alguns textos que escrevi aqui no blog e simplesmente esquecer! Só que não apaguei...

Apagar do blog não significa apagar da vida. E eu acredito que a cada escolha, há uma conseqüência. Eu me perdôo, pois sei que também sou perdoada por Deus. Mas não sou mesquinha, sei que cometo erros e que tenho que arcar com os resultados deles. Eu aprendo, eu sei que aprendo...

É bom que eles fiquem ai, vou saber o quanto amadureci, o quanto me tornei alguém melhor. E isso por Ti, por Tua palavra, por se fazer presente na minha vida, mesmo quando eu não quis.

Morro de vergonha quando alguém comenta que leu o meu blog e não gosto de divulga-lo para amigos. Gosto de escrever, só que esse espaço está se tornando uma espécie de diário. E eu não sei se isso é muito bom!

E por isso precisava fazer esse post. Que esse blog não seja apenas para eu dizer as minhas bobagens/atrapalhadas, mas que seja principalmente para falar de sentimentos verdadeiros. Testemunhar o seu amor e reconhecer que nada sou!

Deixe o que não for verdadeiro ...

quarta-feira, 18 de maio de 2011


Há alguns dias uma amiga me disse: “Não se preocupe, vai passar, não vale a pena arriscar tudo por uma bobagem”. Embora já tivesse consciência disso, acolhi muito bem o conselho dela. E é assim que as coisas acontecem, é assim que as paixões acontecem... Elas surgem de repente e vão embora mais de repente ainda!

É como diz aquela música dos Paralamas “Cuide tudo o que for verdadeiro. Deixe o que não for passar...”

E passa, sempre passa...


"[Gosto da imagem da mocinha que simplesmente caminha enquanto o mundo gira... Porque ele sempre gira. Não é que a gente deva acreditar que se ficar sentada sem fazer nada as coisas, por elas mesmas, se colocarão onde deveriam... Elas não se colocarão. A gente tem poder de modificar nosso universo, mas também precisa aceitar a limitação que é dada pela natureza própria das coisas e pelo tempo característico delas... Por mais que você cuide de uma flor, por mais carinho e cuidado que ofereça, ela ainda possui o próprio tempo. E vai florir -- mesmo que, por você e seu afeto, mais bonita -- no tempo que é dado pela natureza dela...
Sei não. A gente vai aprendendo... vai se transformando. Mesmo não sendo flor =) A gente vai se modificando. Tem gente que chama isso de incoerência... Eu chamo é de crescimento. Quem é gente SENTE. E, se não for tijolo ou parede, com certeza tbém será transformado pelo sentimento.... (E isso é incrível.)"

Por Elenita Rodrigues (Ela, né? *-*)



beijitos :*

P.S Eu te amo!

domingo, 1 de maio de 2011



Última carta:

"Querida Holly, Eu não tenho muito tempo, não digo literalmente é que você foi comprar sorvete e vai voltar logo! Mas tenho a impressão de que é a última carta porque só resta uma coisa pra dizer, não é para se lembrar sempre de mim ou comprar um abajur, você pode se cuidar sem a minha ajuda, é para dizer como você mexeu comigo, como você me ajudou me amando, você fez de mim um homen, Holly, e por isso eu sou eternamente grato, literalmente. Se pode me prometer alguma coisa, prometa que sempre que se sentir triste ou insegura ou perder completamente a fé vai tentar olhar para si mesma com meus olhos. Obrigado pela honra de ter você como esposa, eu não tenho o que lamentar, tive muita sorte. Você foi a minha vida Holly, mas eu sou apenas um capítulo da sua, haverá mais eu prometo portanto aqui vai o meu grande conselho: não tenha medo de se apaixonar de novo, fique atenta àquele sinal de que não haverá mais nada igual.
P.S. Eu sempre vou te amar."



='(

.

sábado, 30 de abril de 2011


Essa semana dei RT em uma frase do twitter da @clariscorrea que dizia: “Não sou o que escrevo. Talvez eu seja só o que eu rasgo e jogo fora.”

Quando li esse tweet parei por um minuto e pensei: Caramba, essa sou eu! Essa sou eu quando chego em casa com uma puta raiva do meu trabalho de alguém e sento na frente do computador pra escrever! Essa sou quando decido colocar no papel tudo o que está me atormentando, sem temer que ninguém leia, porque não irão mesmo... Essa sou eu depois de uma burrada daquelas que palavra alguma conseguiria consertar! Essa sou tentando remover aquilo que não saí de jeito nenhum da minha cabeça!

Essa sou eu feliz, essa sou triste, essa sou, sobretudo cautelosa!

Eu sou o rascunho que não publiquei no blog, as folhas amassadas no lixinho da minha sala e algumas cartas que escrevi e não mandei!

**

As vezes é tão chato ter que se explicar pra tudo, é melhor assim...

O que e até aonde eu deixo saberem sobre os meus sentimentos...

**

"Eu não entendo, apenas sinto. Tenho medo de um dia entender, e deixar de sentir ..."  - CFA

"Você me deu rosas e eu as deixei lá, morrendo"

sábado, 23 de abril de 2011


 
Eu volto a dezembro
Taylor Swift

Estou feliz por você ter arrumado tempo para me ver
Como vai a vida? Me diga, como vai a sua família?
Faz tempo que não os vejo
Você está bem, mais ocupado do que nunca
Nós jogamos conversa fora, trabalhamos do lado de fora
Você está na defensiva, e eu sei por quê
Pois da última vez que você me viu
Ainda traz uma lembrança que te incomoda
Você me deu rosas e eu as deixei lá, morrendo
Então aqui estou eu engolindo o meu orgulho
Parada na sua frente dizendo
Que sinto muito por aquela noite
E eu volto a dezembro o tempo todo
Acontece que a liberdade não é nada além de saudades suas
Eu queria ter percebido o que eu tinha quando você era meu
E eu volto a dezembro, dou meia volta
E deixo tudo bem
Eu volto a dezembro o tempo todo
Eu não tenho dormido bem esses dias
Fico acordada lembrando de como eu fui embora
Quando o seu aniversário chegou
E eu não te liguei, eu pensei no verão
E todas as lindas vezes
Que eu vi você rindo do lado do passageiro
E eu percebi que eu te amava no outono
E então veio o frio
Com os dias escuros quando o medo invadiu a minha mente
Você me deu todo o seu amor
E tudo que eu te dei foi um adeus
Então aqui estou eu engolindo o meu orgulho
Parada na sua frente dizendo
Que sinto muito por aquela noite
E eu volto a dezembro o tempo todo
Acontece que a liberdade não é nada além de saudades suas
Eu queria ter percebido o que eu tinha quando você era meu
E eu volto a dezembro, dou meia volta
E mudo de opinião
Eu volto a dezembro o tempo todo
Eu sinto falta da sua pele bronzeada, do seu doce sorriso
Tão bom para mim, tão certo
E como você me segurou em seus braços
Naquela noite de setembro
A primeira vez que você me viu chorar
Talvez isso seja apenas uma doce ilusão
Provavelmente um devaneio sem motivo
Se nos amássemos de novo, eu juro que te amaria direito
Eu voltaria no tempo e mudaria tudo, mas não posso fazer isso
Então se a sua porta está trancada, eu entendo
Mas aqui estou eu engolindo o meu orgulho
Parada na sua frente dizendo
Que sinto muito por aquela noite
E eu volto a dezembro o tempo todo
Acontece que a liberdade nã
o é nada além de saudades suas
Eu queria ter percebido o que eu tinha quando você era meu
E eu volto a dezembro, dou meia volta
E deixo tudo bem
E eu volto a dezembro, dou meia volta
E mudo de opinião
Eu volto a dezembro o tempo todo

:*
 

Talvez seja um sorriso ...

domingo, 17 de abril de 2011


É que por fora a gente continua sorrindo, mas por dentro estamos sangrando...
 
**
 
Hoje me lembrei de uma música que eu gostava muito há uns três, quatro anos atrás, e que embora tenha caído no esquecimento, ela se encaixa muito bem com o que estou sentindo hoje!


Big Girls Don't Cry - Fergie
(apenas um trecho)


"Estar comigo mesma,
Claridade, paz, serenidade.
Espero que você saiba
Espero que você saiba
Que isso não tem nada a ver com você!
Isso é pessoal, eu mesma e eu.
Nós sempre temos algo a ajeitar
E eu sentirei sua falta
Como uma criança
Sente de seu cobertor.
Mas eu tenho
Que seguir em frente
Com minha vida
Chegou a hora de ser
Uma garota grande
E garotas grandes não choram
Não choram...
O caminho que estou trilhando,
Eu devo seguir sozinha
Devo engatinhar
Até eu ser adulta
Adulta
Contos de fada nem sempre
têm finais felizes, têm?
E eu vejo
A escuridão a frente se eu ficar"





Tulipas vermelhas.

sábado, 16 de abril de 2011



“Acho que tô com vontade de mundo. De descobrir. De algo que me desestruture e me mova. De mudança. De movimento. Explosão


[...]


Qual é o meu caminho? (Às vezes gostaria tanto que alguém pudesse me dizer...)”




Apenas pra dizer que Elenita Rodrigues, também me lê! Minha tulipa vermelha favorita! <3

Talvez eu deva ...

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Eu não gosto de escrever quando minha cabeça está borbulhando com um monte de pensamentos confusos. Parece que quando escrevo, as coisas tornam-se ainda mais embaralhadas e eu acabo percebendo que eu não sei o que quero, não sei o que sinto...



Só que ontem em especial consegui resumir todo o barulho da minha mente com duas palavras distintas.


A primeira foi: PERMITA-SE!


E de repente me dei conta que tudo podia ser mais fácil se eu não me cobrasse tanto, se eu simplesmente deixasse as coisas acontecerem sem temer as suas conseqüências. Isso seria um SIM para a felicidade, mesmo que momentânea. Seria uma permissão pra tentar, errar e consertar meus erros, mas nunca deixar de fazer o que tenho vontade!


Só que logo em seguida, me veio uma outra palavra que destruiu tudo o que o PERMITA-SE me trouxe: o RESPEITO!


Embora essa palavra sempre me tenha soado bonita ontem ela me trouxe tristeza. Um exame de consciência na verdade!


Eu não posso agir como se eu fosse a única envolvida com a história da minha vida. Como se só os meus sentimentos contassem.

Eu tenho que pensar no outro, eu tenho que pensar em quem sempre esteve ao meu lado! Talvez se eu me permitisse, estaria também faltando com respeito com outra pessoa que eu goste. (e que com certeza não mereceria).

Então a gente bloqueia o PERMITA-SE e se concentra no RESPEITO? Certo?

Eu sei bem o que tenho que fazer, mas não sei como.

As coisas não são tão ruins quanto parecem. Tudo é questão de pensamentos. E de pensar para agir no meu caso, existe um grande pulo!



**

"Eu me contradigo? Pois muito bem, eu me contradigo! Sou amplo, contenho multidões."

Sonhando - B&M

terça-feira, 12 de abril de 2011
Se passo o dia, paro e escuto o vento
E ainda não posso entender
Como o improvável insiste em acontecer
Se ando sempre no mesmo caminho
E ainda me encontro com alguém
E vejo que não estou sozinho, eu sei
Se passa o dia, o tempo e conto as horas, e eu sem
Perceber

Que estou parado vendo seu retrato, e não vou mais te
Ver
E vou tentando aceitar
As vezes fujo, corro de mim mesmo, canso e me esqueço
De lutar
Sabendo que não posso ser tão tolo assim
Quando me vejo já estou cantando
Solto minha voz e desabafo enfim
Se o telefone toca eu já sei mesmo que não é você
Se tudo que um dia me falou, eu vejo agora acontecer
Se a saudade aperta e eu não tenho nada a fazer
Se não apenas chorar
Não vou mais querer explicar, eu já sei
Alguém me soprou e falou
Tudo sobre você, que ainda eu vou te ver
Eu quero deitar e sonhar outra vez
Tocar
Te ouvir, te sentir
E poder te dizer, como eu amo você
Tocar o meu violão e te ver
Me pedindo pra viver


Composição : Anderson Richards - Mr.Gyn

**

"Perder-se também é caminho..." - Clarice Lispector